Quando caminham juntas, compatibilidade e química entre casais podem resultar em um relacionamento cheio de intimidade, companheirismo, carinho e paixão, tudo em doses bem equilibradas. Nem sempre, porém, ambas estão presentes, o que não significa exatamente algo ruim.
A discussão entre o que seria melhor em uma relação, química e compatibilidade, pode ser calorosa, mas nunca pode chegar a uma única e definitiva conclusão, pois, assim como a comparação entre paixão e amor, depende muito da personalidade de cada um e, principalmente do momento em que estamos vivendo.

A discussão entre o que seria melhor em uma relação, química e compatibilidade, pode ser calorosa, mas nunca pode chegar a uma única e definitiva conclusão, pois, assim como a comparação entre paixão e amor, depende muito da personalidade de cada um e, principalmente do momento em que estamos vivendo.

Relação amorosa: é melhor ter química ou compatibilidade?

Em determinados períodos da vida, uma paixão arrebatadora, com a tal “pegada” e química que pode ser sentida no ar é tudo o que precisamos para nos sentir vivos e em contato com nossos próprios sentimentos, sexualidade e limites.
Em outros casos, o sexo intenso e constante e a sensação de “perda do chão” podem não ser suficientes para a manutenção de uma união plena, e carinhos, cuidados e afetividade quase familiar passam a fazer falta, especialmente em um momento de carência e necessidade de aconchego.

Como diferenciar química de compatibilidade

Muitas vezes os sentimentos de compatibilidade e química se misturam em um namoro ou casamento, mas é possível fazer uma diferenciação quando um se sobrepõe ao outro deixando claro em que nível se encontra a relação. Assim como o amor sereno e a paixão intensa, ambos podem variar bastante dentro de um mesmo relacionamento.
A noção de química na relação pode ser comparada a uma grande aventura em terrenos repletos de obstáculos, desafios e descobertas surpreendentes. Como um passeio de montanha russa, é marcada por altos e baixos, emoções fortes, frios na espinha, medos e, por fim, uma sensação de recompensa e grande liberdade.
Já em um relacionamento em que a compatibilidade reina é possível estabelecer uma comparação com uma viagem romântica de passeio de barco por águas tranquilas. Uma trajetória calma, que percorre com suavidade, sem tensões ou mistérios no meio do caminho. Trata-se, portanto, de uma navegação que inspira companheirismo, grande confiança, rotina e estabilidade.

A suprema felicidade da vida é a convicção de ser amado por aquilo que você é, ou melhor, apesar daquilo que você é.

Victor Hugo

Nenhum comentário para mostrar.

Deixe um comentário

In response to:

Compatibilidade ou química? Você sabe diferenciar?

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

*